CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Alimentando Formigas


Verão daqueles em Porto Alegre e para completar, uma turminha terrível de "formigas doceiras" resolveram invadir nosso apartamento.
Dias  e dias tentando soluções caseiras para dar adeus as "mocinhas" e nada.
Na quarta feira, após o café da manhã, comentei com minha ajudante que naquele dia "elas" pareciam estar mais tranqüilas, quando  a Isabela nos interpelou dizendo.
_Sim estão mais quietinhas, elas estão distraídas com a banana que dei para elas!
Quando olhei para o chão lá estavam as formigas, muitíssimas, se refestelando com a banana que a Isabela resolveu compartilhar com elas.
No instante rimos muito, olha só onde já se viu, alimentar formigas, só a Isabela memso, brincamos.
Durante o dia várias vezes lembrei da cena, mas agora com outra conotação, aquele episódio engraçado falava comigo.
Em dias de tomada de várias decisões e posicionamentos, fiquei pensando de como e por tantas vezes, acabo sendo distraída  do meu foco, como a "banana das formigas" daquela manhã.
Como é dificiel descobrir onde realmente está guardado nosso coração , nossas reais motivações.
Por várias vezes me pego "distraída com a banana" e sendo levada por motivações que não me agradam como a vaidade ou a inveja.
Quem trabalha com arte, tem que o tempo todo se policiar se não quiser ir por este caminho.
Assim como faço comigo, observo as pessoas e procuro entender suas atitudes, mas não tem como , se primeiro não entender suas motivações.
Isto aprendo com meu marido, um homem precioso colocado ao meu lado para eu poder chamar de amor.
Pensei em trazer esta reflexão hoje, não sei quantas passam pelos mesmos dilemas, mas deixo um alerta para que não perdamos o foco e nem sejamos levadas por distrações e motivações erradas.
Vamos colorir o mundo da mais genuína obra de arte: a felicidade e  alegria pura!


Bom final de semana!



PS. Não esqueçam do sorteio deste mes , é necessário seguir os dois blogs simultaneamente.

3 comentários:

Luiza Mallmann

Olá... amei a história das formiguinhas!! hehehe!

Realmente Porto Alegre está terrivelmente quente, embora estes últimos dois dias deu uma refrescadinha, com um ventinho delicioso como o de hj (pelo menos aqui em casa).

O problema aqui são moscas! Não sei de onde as danadas vem, pq não tem comida nem frutas fora da geladeira, lixo trocado e elas aparecem. Comprei uma daquelas raquetes de choquinho que vendem no cruzamento da Anita com Carlos Gomes e ando me divertindo. Mas elas não somem, né? Ainda bem q aqui não tem formigas!

Quanto às coisas ruins, combata fazendo o bem e fazendo coisas lindas!

Beijinhos e lindo fds!

Luiza Mallmann
decorarsustentavel

Maria Luisa Artesanatos

Oi querida! Vc tem toda razão. Sou artesã e trabalho no meu cantinho solitário. Muitas vezes falta com quem dividir pequenas dores. Então elas acabam em algum canto do coração e ficam sendo roídas pela dor do ciúme, inveja, saudade, perdas, diferenças, se transformando numa ferrugem que se não nos policiarmos ou dividirmos acabarão corroendo nossos melhores sentimentos.
Tb tenho formigas aqui. Eu as espanto com cravos, mas algumas são teimosinhas mesmo e vão por tudo. No meu atelier deu pra aparecerem e não vi motivo doce pra isso. Mas lendo seu post, fiquei pensando que elas podem estar querendo me dizer algo, com relação a não deixar de lado pequenos seres, que parecem chatos, mas que estão ali pra distrair um pouco nossos pensamentos interiores e não deixar a ferrugem nos comer.
Aproveito e faço um convite pra visitar meu blog e participar do sorteio de carnaval que está rolando por lá.
Bj
Malu

Angela Muniz

Deus falou tão forte comigo que tomei a liberdade de compartilhar. Postei um link deste texto no meu blog. http://donnagigica.blogspot.com.br/2012/07/alimentando-as-formigas-by-cher-tissu.html
Bjins.

Postar um comentário